É o grande problema interior, aquele de cada um e de todos. É o problema da alma, que descobre em si mesma um abismo de trevas e de luz, que se contempla com uma mistura de encantamento e de pavor e se diz: "Eu não sou deste mundo, pois ele não é suficiente para me explicar".
Os grandes Iniciados- Édouard Schuré

26 de abr de 2012

Essência...

26/04/2012
8+4+5=
17
8







Hoje quero revelar minha natureza básica, sem máscaras...
O divino em mim, a parte que represento, só pode ser manifestada por mim, existe uma singularidade... 
Ações mecânicas e robotizadas de nossa sociedade nos afastam de nosso propósito...
Quais serão as correspondências materiais de meus desejos imateriais?
Exite um centro, uma estrela guia dentro de cada um, esperando para poder brilhar em nossas vidas...
Tudo o que está em cima é como o que está embaixo...
Existe uma correspondência...
Tudo no universo busca o equilíbrio...
Comecei a entender este conceito em um nível mais prático e vou tentar explicar...
Quantas vezes falamos o que não sentimos? Quantas vezes agimos sem escutar nosso coração?
Para que nossa vida esteja em equilíbrio precisamos aprender a mergulhar no mais profundo de nós mesmos, afim de saber exatamente como agir aqui em nosso mundo manifesto... 
Agir de acordo com nossa correspondência interna, unindo o espiritual e o material em nossas vidas cotidianas... 
Isto dá a nossa vida um sentido, um propósito... Este propósito nos é revelado a cada passo por meio de nossas ações conectadas... Quando escolho agir desconectada dos propósitos de minha essência fico sem rumo, sem lugar...
A ideia do espírito ser liberto da matéria para mim é um conceito estranho, pressupõe um conflito... Para mim o espírito deve ser capaz de se manifestar na matéria... a matéria agindo de acordo com o espírito é o equilíbrio, a coerência de que estou falando... 
Nossos impulsos espirituais estão imobilizados, presos em nossas profundezas, é claro que ele precisa ser liberto, emergir, mas não no sentido de se livrar da matéria, mais de dar-lhe vida... 
Talvez este seja o primeiro passo da sutilização da matéria, desta forma podemos ser mais fluídos, menos rígidos...
Pensar, sentir, falar e agir coerentemente... esta coerência não pode ser encontrada nas regras impostas por nossa cultura, religião ou mesmo por nossa família... 
Os conflitos internos deixam de existir quando aprendo a entrar em contato com a minha essência e passo a agir de acordo com ela...
Estou pronta a deixar de lado as auto-imagens que por mim foram nutridas durante anos... isso pra falar desta vida apenas... 
Me liberto por vontade, sem sofrimento... 
Um novo modo de lidar com a vida pode finalmente nascer... 
Mais leve, mais feliz, mais quem eu sou em essência...

Nenhum comentário:

Postar um comentário