É o grande problema interior, aquele de cada um e de todos. É o problema da alma, que descobre em si mesma um abismo de trevas e de luz, que se contempla com uma mistura de encantamento e de pavor e se diz: "Eu não sou deste mundo, pois ele não é suficiente para me explicar".
Os grandes Iniciados- Édouard Schuré

14 de mai de 2011

Deixar fluir

                                                        A imagem: marinamara.com.br




14/05/2011
5+5+4=
14/4


O 14/ 5 é chamado número das experiências. O cinco é versatilidade, mudança e, acima de tudo, um enorme desejo de liberdade. O quatorze sugere o equilíbrio, a moderação e é representado pela Temperança (arcano XIV do tarô). Quem o tem, geralmente tenta ganhar a liberdade de maneira destrutiva, sem limites, ou através do uso de outras pessoas, o que pode gerar perdas ou doenças. A mensagem deste número é a necessidade de compreender as suas limitações. É preciso aprender a evitar os extremos e usar de equilíbrio.
                                              Texto veio do: bemzen.uol.com.br

Como evitar os extremos? Saber o meio termo?
Tenho a sensação de ficar de um pólo ao outro... uma vez me disseram que é desta forma que se encontra o meio... pode ser... já não tenho muitas certezas... tudo muda... quero ganhar minha liberdade sem atropelar ou usar ninguém... Liberdade e limite... Vou aprendendo a neutralizar estes opostos... Hoje estou mais consciente... nem por isto me sinto melhor... Acredito que vou chegar neste aprendizado... de deixar as coisas fluirem... de me soltar em Deus!!!




Quero sentir seiva circulando nas veias

e que minhas madeixas farfalhem na brisa como folhagens

Quero me deixar levar pela ventania e penetrar na

festa que fazem as folhas do outono no ar

Quero ser uma flor caindo na correnteza de um rio

dançando entre pedras e galhos com a sutileza da bailarina

Quero ser o olhar para deslizar pelas linhas de um poema

num emaranhado de pensamentos e sensações de

alguém que transcreveu o seu pulsar

Quero abrir as janelas da essência da vida e fechar as portas

para que nada me possa escapar

Quero que na realidade para onde viajo ao adormecer

eu seja bicho para me sentir parte desse tão sublime espetáculo

chamado natureza.



Marina Mara

Nenhum comentário:

Postar um comentário