É o grande problema interior, aquele de cada um e de todos. É o problema da alma, que descobre em si mesma um abismo de trevas e de luz, que se contempla com uma mistura de encantamento e de pavor e se diz: "Eu não sou deste mundo, pois ele não é suficiente para me explicar".
Os grandes Iniciados- Édouard Schuré

31 de jul de 2011

União de realidades...

31/07/2011
4+7+4=
11+4


O mestre e a manifestação física...
Acho que esta soma está bem de acordo com tudo o que tenho vivido por aqui... e se perceberem bem tem saído com muitaaa frequência...
Até a bem pouco tempo atrás eu acreditava que procurando me melhorar por dentro me libertar dos meus entraves e fantasmas a manifestação externa iria por si só...
De certa forma isso não está de tudo "errado"... (tenho muita resistência a escrever essa palavra pois não quero fechar a minha visão como sendo a certa, é só um ponto de vista).
O caminho que fiz, para mim, foi uma ótima escolha, mas chega um dia em que as coisas tem que se unir... e agora falo da união de manifestação interna e externa...
Por escolha quero continuar a me desenvolver internamente mas quero por a mão na massa para manifestar um mundo externo no qual o que eu sinto tenha alinhamento com a pessoa que estou tentando ser...
Eu desejo muito o mundo externo... e também o interno... e também a união dos dois...

30 de jul de 2011

Essa tal liberdade...

30/07/2011
3+7+4=
14/5




                                                    
devaneiros.blogspot.com

É preciso aprender a viver!
O número cármico 14 nos fala a respeito das artimanhas do ego para nos deixar imobilizados, isso quer dizer, sem crescimento... estas são orgulho, vaidade, traição, e outras tantas...
Quando conseguimos acessar em nós o crescimento interno... nos soltamos no fluxo e conseguimos ver os caminhos que se apresentam e caminhar em direção do que mais nos afina...
Chegamos então naquela tal liberdade, 5...
Onde temos responsabilidades sim, mas também liberdade para agir de acordo com nossa vontade e manifestar o mundo com que sonhamos...
Eu desejo muito crescer e encontrar o caminho que me leva a minha missão.... e manifestá-lo...

29 de jul de 2011

Curando o abismo entre eu e o fazer...

29/07/2011
11+11=
22


Hoje dia com vibração 22...
Relacionamento de mestres 11... na construção de uma manifestação externa 22 (4)...
Um dia acordamos e nos damos conta que não fizemos nada...
Mas ainda há tempo de nos unir e começar a construir o mundo no qual desejamos viver...
Precisamos nos dispor ao trabalho... arregaçar as mangas... descobrir nossas paixões...
Eu desejo profundamente curar o abismo que existe entre eu e o fazer...

28 de jul de 2011

Quero te conhecer...

28/07/2011
10+7+4=
3

Ontem falamos sobre união...
E hoje temos aqui o 3 da comunicação...
Gostaria de sugerir a comunicação entre nós e vocês que nos leem...
Gostaria de começar a praticar a lição de hoje, comunicação, com vocês...
A opinião, a visão, os questionamentos de cada um são muito importantes pro crescimento de todos...
Para hoje eu desejo profundamente conhecer você...

27 de jul de 2011

Limites claros... espaço para todos!!!

27/07/2011
9+7+4=
2


Para pensar este mito muito interessante sobre o 2 que vou transcrever aqui:

Número 2 - O Deus da União
     Para tornar-me Deus foi necessário aprender a unir as pessoas. Fui durante séculos o responsável pelo elo que mantinha unidos os seres humanos. Deveria manter todos unidos e ligados entre si. Imaginei que para isso acontecer precisaria atender a todos os pedidos e desejos dos outros. Assim sendo, criava com eles um sentimento de gratidão e confiança que firmaria nosso elo de união. Passei meus dias atendendo aos pedidos dos outros.

    Priorizava sempre as necessidades das pessoas. Valorizava os desejos alheios. E assim, fui firmando elos de ligação entre um e outro ser humano. No entanto, com o passar dos tempos, apesar de eu ter cumprido as exigências alheias, as pessoas se afastavam de mim. Iam embora e, dissolviam os elos da união.

    E por isso, tinha que recomeçar tudo de novo. Atender a todos pedidos. Ajudar as conquistas alheias. Viver os sonhos e desejos dos outros. Para poder firmar novos elos de união. Só que, com o passar dos tempos, depois de dedicar-me tanto, as pessoas iam novamente embora. Desfazendo os elos da união. Não entendia!

    Sempre as acompanhei. Fiz tudo que solicitavam. Dediquei minha vida atendendo a seus pedidos. Porque iam embora? Resolvi então perguntar a essas pessoas, porque abandonavam-me.

     Busquei respostas, e as encontrei.
     Disseram-me:
    - És na verdade gratificante ter alguém como você. Que nos acompanha. Que atende nossos pedidos. Mas, não é confortável saber que existe alguém para sempre ao nosso lado. Nos acompanhando. Há momentos que necessitamos estar sozinho. E, você não permite. Por isso, resolvemos nos afastar.

    Foi assim, que para tornar-me um Deus foi preciso que eu aprendesse, que somente com desprendimento mantêm-se a verdadeira e indissolúvel união. Quando permitimos que alguém siga o seu próprio caminho e adquira as suas conquistas, criamos com ela os verdadeiros laços de união. Não estamos unidos quando seguimos o caminho dos outros.

    Mas sim, quando proporcionamos a eles seguirem o seu próprio caminho. E assim, tornei-me a Divindade da União.

http://www.annamarya.com.br/num_mito_num2.php


De que forma lidamos com o 2 em nossas vidas?
De que forma formamos nossas uniões?
Temos espaço para sermos quem somos na presença de outros?
Deixamos que os outros manifestem quem são?
Eu desejo profundamente perceber os limites... inclusive os meus, para que eu não passe mais por cima dos outros e para que eu não deixe os outros ultrapassarem os meus limites...
 

26 de jul de 2011

Magia em expansão...

26/07/2011
8+7+4=
1



Um...
"Desperte o Mago que há em você! Como filho do Criador, você é capaz de criar mudanças positivas na sua vida."
http://fusaocosmica.blogspot.com/2009/04/numerologia-e-taro-vibracao-do-numero-1.html

O que nos falta para deixar que nossa magia interna se exteriorize e encante o mundo?
Porque somos tão resistentes em deixar a vida desabrochar?
Do que temos medo?
Da realização? Do crescimento? Do sucesso? Ou em abandonar o mísero sofrimento que nos traz uma atenção esmolada?
Eu desejo o meu mago desperto... e que sua magia encontre espaço de expansão...

25 de jul de 2011

Crescer....

25/07/2011
7+7+4=
9


Fim de outro ciclo...
E gostaria de falar hoje a respeito do descontentamento ou insatisfação...
Me deparei com uma matéria na revista da aviação Gol que me chamou muita atenção e gostaria de compartilhar alguns trechos aqui...
" A dose certa de insatisfação gera progresso e acrescenta vida aos nossos anos.
Desde que você acordou você cresceu ou envelheceu? ... Crescemos sempre que expandimos nossos horizontes adicionando vida aos nossos anos; envelhecemos sempre que nos limitamos a acrescentar anos à nossa vida. E tomar um ou outro rumo e decisão pessoal...
... Podemos mudar essa história e fazer a escolha bastante consciente de crescer - uma arte na qual aprendemos a nos integrar à dança do universo, fluindo com o cosmos...
...A criatividade é gerada a partir de uma inquietude saudável, que nos motiva a progredir...
...Todos podemos despertar a nossa genialidade assumindo o comprometimento com a vida, no centro, e mantendo um descontentamento na periferia..." Marcia de Luca
E ai o que estamos fazendo? Crescendo ou envelhecendo?
Usamos os problemas como mola ou como motivo de achar que existe uma conspiração secreta contra nós?
Eu quero crescer...

24 de jul de 2011

O mito da caverna...

24/07/2011
6+7+4=
8





Na numerologia o 8 está relacionado ao equilíbrio entre o espiritual e o material...
Achar este ponto de equilíbrio em nossas vidas é fundamental, assim como a Justiça no Tarô se apresenta como mediadora de duas realidades, precisamos estar atentos em nosso dia a dia para mediar e até mesmo interligar as questões referentes ao plano físico e ao plano material.
Mas quantos de nós se esqueceu completamente da existência do plano espiritual? Quantos de nós toma como realidade única a realidade da matéria que não passa de criação coletiva, manipulada por um número bem pequeno de pessoas?
Vai aí uma alegoria bem interessante:
Fica a questão: O que vemos e chamamos de realidade não passa de sombras no fundo da caverna?




O Mito da Caverna 
Platão
Imaginemos uma caverna subterrânea onde, desde a infância, geração após geração, seres humanos estão aprisionados. Suas pernas e seus pescoços estão algemados de tal modo que são forçados a permanecer sempre no mesmo lugar e a olhar apenas para a frente, não podendo girar a cabeça nem para trás nem para os lados. A entrada da caverna permite que alguma luz exterior ali penetre, de modo que se possa, na semi-obscuridade, enxergar o que se passa no interior.
A luz que ali entra provém de uma imensa e alta fogueira externa. Entre ela e os prisioneiros - no exterior, portanto - há um caminho ascendente ao longo do qual foi erguida uma mureta, como se fosse a parte fronteira de um palco de marionetes. Ao longo dessa mureta-palco, homens transportam estatuetas de todo tipo, com figuras de seres humanos, animais e todas as coisas.
Por causa da luz da fogueira e da posição ocupada por ela, os prisioneiros enxergam na parede do fundo da caverna as sombras das estatuetas transportadas, mas sem poderem ver as próprias estatuetas, nem os homens que as transportam.
Como jamais viram outra coisa, os prisioneiros imaginam que as sombras vistas são as próprias coisas. Ou seja, não podem saber que são sombras, nem podem saber que são imagens (estatuetas de coisas), nem que há outros seres humanos reais fora da caverna. Também não podem saber que enxergam porque há a fogueira e a luz no exterior e imaginam que toda a luminosidade possível é a que reina na caverna.
Que aconteceria, indaga Platão, se alguém libertasse os prisioneiros? Que faria um prisioneiro libertado? Em primeiro lugar, olharia toda a caverna, veria os outros seres humanos, a mureta, as estatuetas e a fogueira. Embora dolorido pelos anos de imobilidade, começaria a caminhar, dirigindo-se à entrada da caverna e, deparando com o caminho ascendente, nele adentraria.
Num primeiro momento, ficaria completamente cego, pois a fogueira na verdade é a luz do sol, e ele ficaria inteiramente ofuscado por ela. Depois, acostumando-se com a claridade, veria os homens que transportam as estatuetas e, prosseguindo no caminho, enxergaria as próprias coisas, descobrindo que, durante toda sua vida, não vira senão sombras de imagens (as sombras das estatuetas projetadas no fundo da caverna) e que somente agora está contemplando a própria realidade. 
Libertado e conhecedor do mundo, o priosioneiro regressaria à caverna, ficaria desnorteado pela escuridão, contaria aos outros o que viu e tentaria libertá-los.
Que lhe aconteceria nesse retorno? Os demais prisioneiros zombariam dele, não acreditariam em suas palavras e, se não conseguissem silenciá-lo com suas caçoadas, tentariam fazê-lo espancando-o e, se mesmo assim, ele teimasse em afirmar o que viu e os convidasse a sair da caverna, certamente acabariam por matá-lo.
Extraído do livro "Convite à Filosofia" de Marilena Chaui.

Não seria o mesmo o que está acontecendo em nossos dias? Estamos no limiar do despertar...Este despertar só será possível através da união entre espiritual e material... Do feminino e do masculino em nós...
Hoje sou parte da vida....
Hoje desperto...
Caminho para fora da caverna... e vejo...
Vejo além da matrix... além das sombras no fundo da caverna...
Quem quiser me acompanhar seja bem vindo...
Mas não vou parar...
Tenho urgência de existir...


23 de jul de 2011

2012...

23/07/2011
5+7+4=
7
                                              


"O número da vida: a união d ternário (espírito) c/ o quaternário (matéria).
Os 7 ciclos da terra (4 ciclos lunares com duração de 7 dias).
A origem do calendário atual.
A renovação celular do corpo humano (7 em 7 anos).
Os 7 orifícios do rosto humano.
A plenitude, a ordem perfeita.
A medida reguladora da coesão universal: 7 planetas, 7 divindades, 7 metais, 7 notas musicais, 7 cores, 7 dias da semana, 7 chakras, 7 pecados capitais e 7 virtudes que lhe são contrapostas.
A lei da evolução.
O 7 é o símbolo da totalidade perfeita, do anúncio de uma mudança.
Para além disso, é uma porta aberta do conhecido para o desconhecido: um ciclo encerrou-se, como será o seguinte?"

o texto veio daqui...






Pegando um gancho do texto acima, quero compartilhar com vocês a explicação para 2012 que mais vez sentido para mim... 2012 será um ano em que o acreditarmos acontecerá... Se pensamos em catástrofes, esse será o nosso mundo... Se pensarmos em realizações assim será... Projeto um mundo novo e maravilhoso para mim...
O ciclo que se inicia é repleto de bençãos...
Sou profundamente abençoada...
A Terra é profundamente abençoada... assim como aqueles que a habitam... meus irmãos...






Faço coro com ele e espero coisas maravilhosas para 2012...
E para que gosta de ir além, ver além do que nos permite a matrix... recomendo assistir as 10 partes de um workshop que vai além do inacreditável...
Mas para aqueles que estudam física quântica dá a sensação de Haháaaaaaaaaa.... era isso!!!
Agora é só preparar a pipoca...


Para quem quer acessar as outras partes: LINK...

22 de jul de 2011

Brincar de viver...

22/07/2011
22+11=
33


Caramba, apesar de por aqui termos o costume de considerar os números mestres confesso que não esperava dar de cara com o 33... Alguns numerólogos não consideram este número por acharem que a humanidade está aquém de seus atributos...
Contudo, tenho uma visão a respeito dele bem prática em nosso dia a dia. Por exemplo: Sabe aquela coisa que por mais que você tente escapar não tem jeito... é você mesmo que tem que fazer... ninguém, mas ninguém mesmo ao seu redor seria capaz de realizá-la? Taí... é o 33.
Acredito que todos nós viemos realizar algo aqui na terra, no sentido de manifestação mesmo que somento nós podemos... Por isto a diversidade, que em nosso dias os mais variados rótulos tenta negar...
O aprendizado mais fascinante e assustador esta em curso neste momento... Quer participar dele? Eu quero e muito...
 Me descobrir... descobrir a minha diversidade, manifestá-la e fazer parte da dança da vida...
Cada um fazendo o que veio fazer aqui na terra...
Quero fazer a minha parte, com alegria e leveza... como em uma brincadeira de criança...



21 de jul de 2011

Naturalmente eu...

21/07/2011
3+7+4=
14/5



Movimento, adaptabilidade... É preciso ser flexível... No caminho que nos devolve a nós mesmos em liberdade precisamos mais do que desapegar, precisamos nos tornar leves... Encontrar a nossa naturalidade para nos tornarmos livres:
Acredito que as coisas acontecem mais simultaneamente do que nosso modo dual de ver a vida pode compreender... Aqui está um pouco da explicação do inexplicável...
Hoje quero ser naturalmente quem eu sou...
Agir e sentir de acordo com a minha naturalidade...
Encontrar a liberdade de existir...

O Tao é a espontaneidade natural

O conceito de Tao é algo que só pode ser apreendido por intuição. É algo muito simples, mas não pode ser explicado. É o que existe e o que inexiste. Só que nós temos demasiados conceitos dentro da cabeça para o entender como um todo uno.
O Tao é o Caminho da espontaneidade natural. É o que produz todas as coisas que existem. O Te 德 (a Virtude) é o modo de caminhar espontâneo que dá às coisas a sua perfeição.
O Tao não transcende o mundo; o Tao é a totalidade da espontaneidade ou «naturalidade» de todas as coisas. Cada coisa é simplesmente o que é e faz. Por isso, o Tao não faz nada; não precisa de o fazer para que tudo o que deve ser feito seja feito. Mas, ao mesmo tempo, tudo que cada coisa é e faz espontaneamente é o Tao. Por isso, o Tao «faz tudo ao fazer nada».
O Tao produz as coisas e é o Te que as sustenta. As coisas surgem espontaneamente e agem espontaneamente. Cada coisa tem o seu modo espontâneo e natural de ser. E todas as coisas são felizes desde que evoluam de acordo com a sua natureza. São as modificações nas suas naturezas que causam a dor e o sofrimento.



20 de jul de 2011

Transformar a ação...

20/07/2011
2+7+4=
13/4



Transformar a ação...


Nada mais apropriado do que os processos psicológicos que acom­panham a guerra atual — notadamente a anarquização inacre­ditável dos critérios em geral, as difamações recíprocas, os surtos imprevisíveis de vandalismo e destruição, a maré indizível de mentiras e a incapacidade do homem de deter o de­mônio sanguinário para obrigar o homem que pensa a encarar o problema do inconsciente caótico e agitado, debaixo do mun­do ordenado da consciência. Esta Guerra Mundial mostra im­placavelmente que o homem civilizado ainda é um bárbaro. Ao mesmo tempo, prova que um açoite de ferro está à espera, caso ainda se tenha a veleidade de responsabilizar o vizinho pelos seus próprios defeitos. A psicologia do indivíduo corres­ponde à psicologia das nações. As nações fazem exatamente o que cada um faz individualmente; e do modo como o indivíduo age, a nação também agirá. Somente com a transformação da atitude do indivíduo é que começará a transformar-se a psico­logia da nação. Até hoje, os grandes problemas da humanidade nunca foram resolvidos por decretos coletivos, mas somente pela renovação da atitude do indivíduo. Em tempo algum, meditar sobre si mesmo foi uma necessidade tão imperiosa e a única coisa certa, como nesta catastrófica época contempo­rânea. Mas quem se questiona a si mesmo depara invariavel­mente com as barreiras do inconsciente, que contém justamente aquilo que mais importa conhecer.

KüsnachtZurich, dezembro de 1916
C.G. Jung


Quantos de nós estamos dispostos a dar os passos necessários a transformação?
Mergulhar no inconsciente em uma verdadeira saga do herói e sair fortalecido, vivo, inteiro, transformado? As transformações, mais do que gerar inquietações pode ser caminho de cura.
Hoje esta cura se processa em mim, em meus famliares, amigos e em cada um que passar aqui no blog hoje... para que ao assumirmos responsailidade pela nossa transformação, pela nossa cura, conectados a Deus, sejamos parte da cura do mundo.
Amém

19 de jul de 2011

Sonho que se sonha junto...

19/07/2011
1+7+4=
3





O 3 é um número realmente fascinante... Criativo, comunicativo, intuitivo...
Mas para o dia de hoje recomendo atenção...
O 3 pode fazer com que você se perca nas mais loucas viagens mentais e não realize nada...
É extremamente importante o processo criativo, nossos sonhos começam a ganhar corpo, mas realizá-los em nossa manifestação e desfrutar deles não pode ser deixado de lado.
A pessoa criativa não tem medo do novo, não está presa aos padrões aceitos pela maioria... Sabe inovar, sabe valorizar as diferenças, não procura ser igual... Contudo, embora possa ter seu momento de introspecção sabe retornar ao mundo para realizar o que sonhou... Mais do que isso, sabe comunicar seu sonho aos demais e materializá-lo no mundo.
Lanço a pergunta: Quantos de nós estamos valorizando o potencial criativo de nossos filhos? De nossos parceiros? Ou mesmo o valorizando nosso próprio potencial? Pegando um gancho na postagem de ontem poderia dizer: Quantos de nós estamos nos disponibilizando a ser parceiro (do outro, de si mesmo, de uma equipe), para realizar sonhos?


Sou criativa e realizo meu potencial no mundo, em conexão com Deus posso manifestar o Novo!!!


E como já dizia Raul Seixas:

SONHO QUE SE SONHA SÓ
É SÓ UM SONHO QUE SE SONHA SÓ
MAS SONHO QUE SE SONHA JUNTO É REALIDADE

18 de jul de 2011

Feminina...



18/07/2011
9+7+4=
2

"A energia feminina sempre esteve presente no interior de todos. Seja de homens seja de mulheres. Porém a identificação com esta força é que nos faz mais sábios.
A força a qual me refiro é a força de gerar, criar e transmutar. Todos temos esta energia e poucos sabem usá-la.
"

Texto...



O feminino tem em si a força geradora, não falo de passeatas feministas, ou da disputa por cargos entre homens e mulheres vista nos últimos anos.
Reconheço o valor de cada mulher que lutou pelo direito de estar onde quisesse fazendo o que bem entendesse.
Porém, estamos nos referindo a uma conexão profunda com uma energia que se encontra adormecida dentro de cada um de nós, homens e mulheres.
Hoje deixo a competição para viver a parceria...
Sei que dentro de mim habita um homem e uma mulher... e de agora em diante eles podem ser verdadeiros parceiros.
Afinal, nada seria criado se não fosse a dança cósmica das energias femininas e masculinas.


VALE A PENA LER...

A sensação de que lhes falta algo para se tornarem inteiros os fez criar uma situação de separação tal que parece exterior a vocês. O vosso drama equipara-se à relação de um homem muito for­te contra uma mulher muito forte. Quem será a vítima? Quem está certo e quem está errado? O que este drama interior signi­fica realmente? Que espelho exterior é esse, que reflete o que se passa em seu interior? Para acessar a multidimensionalidade é necessário a fu­são do masculino e feminino.

A separação, a luta entre homens e mulheres que se arrasta há milhares de anos não pode barrá­-los. Quem criou a separação entre homens e mulheres? Os deu­ses criadores estabeleceram este paradigma e instigaram tais frequências de várias formas. A história da separação serviu-­lhes muito bem, pois criou a destruição almejada. As vibrações masculinas chegaram ao poder recente­mente, há cerca de cinco mil anos. Para se identificar, provoca­ram a dissociação total e completa de tudo o que estava no poder: o matriarcado e as mulheres. As mulheres operam tra­dicionalmente através dos níveis da intuição e do sentimento.

Os homens também eram portadores de intuição e sentimento em diversas épocas, mas nesta recente separação perderam tais qualidades. Houve um grande cisma, que desencadeou um tremendo conflito entre homens e mulheres. Foi provocado pelos deuses criadores que dominaram o planeta e invadiram a realidade - alimentando-se, mantendo-se vivos, executando suas funções e nutrindo-se do desequilíbrio emocional. Este planeta foi sujeito a todas as espécies de planos e atividades projetados para criar um desequilíbrio emocional cada vez maior.

Quanto maior o número de pessoas envolvi­das nestas atividades, maior o potencial para o desequilíbrio emocional. Vocês se comprometeram a destruir esse paradigma, e para isso, é necessário mudar muitas das estru­turas separatistas que foram estabelecidas. Toda e qualquer separação - entre homem e mulher, brancos e negros, orientais e caucasianos - tem de ser mudada. Como membros da Família da Luz, vieram a este plane­ta com o propósito de se inserirem em situações arquetípicas.

Devem compreender e transmutar a energia das massas/mas, para isso, precisam ser capazes de transmutar a energia dentro de si mesmos. Quando fazem uma cura ou uma união, elas não se limitam a vocês, elas abrangem a espécie humana, a psique das massas. Distanciem-se dos vossos dramas pessoais e percebam como tudo é simbólico.

Observem-se como entidade feminina procurando sua identidade e notem como a identidade mas­culina parece estar constantemente se opondo a vocês. Preci­sam descobrir como unir estas duas identidades. Quando essa união interna ocorrer, automaticamente irá refletir-se fora de vocês. Parte da missão que vieram executar no planeta consis­te em eliminar o domínio masculino sobre as mulheres. Não é necessário assumir, como pessoal essa tarefa, ou sentir-se so­brecarregado como se esse fardo fosse exclusivámente vosso. Não é apenas vosso: é universal.

Cada um de vocês é portador de energias a serem resol­vidas dentro de sua experiência coletiva. Como membros da Família da Luz trazem a vossa "herança" das outras encar­nações nas áreas mais simbólicas, ou que consideram mais es­timulantes. É por isso que todos são diferentes. Precisam ramificar-se, espalhar-se para "pegar o jeito" dos humanos. É necessário abranger todo o espectro das experiências para com­preender, a partir do nível celular, o quanto deve ser transmutado, a profundidade da sensação de desamparo e o quanto da energia da Deusa se perdeu na consciência da espécie.

Não se esqueçam de que são criaturas cujo desenvolvi­mento foi bloqueado através do controle da frequência, e que a vossa tarefa consiste em conduzir os seres humanos ao lugar onde possam equilibrar-se, para conscientemente acelerarem a evolução humana. Quando se bloqueia a evolução através do controle da frequência e pela manipulação do DNA, apenas um certo tipo de frequência pode ser transmitida. Existe um conflito interior, e tudo parece mais separado. À medida que se forem tornando mais completos, deixam de separar as coisas dessa forma, pois percebem que tudo faz parte da experiência.

Precisam lembrar que vieram aqui com o objetivo de fa­zer uma transmutação em favor da espécie humana. À medi­da que se forem desligando dos dramas, irão sentir-se cada vez menos vítimas ou prisioneiros deles. Compreenderão que se trata de um conjunto de energias com as quais estão lidan­do. Então, de forma coletiva, ao alcançarem a percepção inte­rior/ poderão transmitir a nova vibração para que os homens e as mulheres se harmonizem com ela. Cada vez que sentirem ter dado um passo adiante signi­fica que avançaram mesmo. Não desprezem o número de pas­sos dados. Não se depreciem, taxando de mau o vosso com­portamento ou o de outras pessoas. Procurem tirar proveito de todos os acontecimentos.

Sejam bondosos e generosos consigo próprios. À medi­da que desenvolverem interiormente a cooperação entre as par­tes masculina e feminina, serão capazes de encontrar a cooperação para trabalhar com as outras pessoas do planeta e com os seres vindos do espaço - que são vocês todos. Precisam tornar-se soberanos. Nesta transformação evolutiva, necessitam de um espaço seu onde possam operar livremente, sem obrigações para com pessoa alguma. Não po­dem cobrar as outras pessoas sem dar-lhes o direito de fazer o mesmo.

Vocês estão redefinindo, sob vários aspectos, o con­ceito global de relacionamento e cooperação. Relacionamento é cooperação. É um acordo de cooperação de frequência, ou uma fusão de modulação-frequencial. A antiga maneira de se relacionarem está se tornando muito irritante, pois estão des­cobrindo a frequência da liberdade. A vossa missão é trazer esta frequência para o planeta. É claro que primeiro terão de trazê-Ia para a vossa vida pessoal, a vossa família e outros rela­cionamentos. O ideal seria que aprendessem a ser livres man­tendo ainda os envolvimentos intricados de todos os tipos de relacionamento.

Infelizmente, neste planeta, todo o relacionamento im­plica em posse. Quando um homem e uma mulher se casam, o papel tradicional do pai da moça é conceder a sua mão. Em outras palavras, uma figura masculina deve adquirir a sua pos­se. Existe uma incrível expectativa, dentro dos relacionamen­tos, em relação ao comportamento do outro. Procurem perceber com clareza qual é o vosso conceito de relacionamento e este procedimento lhes facilitará as coisas a longo prazo. Da mes­ma forma como não há posse em relação aos filhos, não deve haver posse em nenhum tipo de relacionamento. Vocês se re­lacionam com os outros da mesma forma que enviam energias para trás e para a frente.

Teoricamente, deve haver uma comu­nicação entre todo o relacionamento e revesamento. As vibrações masculinas jogaram fora a sua força, tanto quanto as femininas. Entregam-nas a um governo que diz: "Va­mos, venham arriscar a vossa vida. Vistam a camisa e lutem por nós. Se o vosso corpo for mutilado, nós cuidamos de vocês no hospital e ainda lhes damos um pouco de dinheiro. Que dia­bo! Ação!" e os homens simplesmente obedecem. A cadeia de obedecer e jogar fora a força do indivíduo fica, assim, completa. Vocês estão abrindo os vossos centros de sentimento. Os homens costumam ter maiores bloqueios em seus centros de sentimento do que as mulheres.

A energia nos homens está estagnada porque sobe do primeiro para o segundo chakra e pára. O centro do sentimento na vibração masculina não foi ativado. Faz parte da experiência dos últimos quatro a cinco mil anos. A energia feminina, que sente, traz vida ao planeta e representa a criatividade, entrou em estado de submissão para dar oportunidade à vibração masculina, que não possui senti­mento, de governar o mundo. Nós queremos que vocês enxerguem a cena global. Bus­camos movimentos de consciência.

A energia feminina, porta­dora da magia e da intuição, concordou em abdicar dessas qualidades - energia feminina significando não apenas os se­res fisicamente femininos, mas a consciência feminina. Diver­sas culturas nativas que viveram na Terra e conheciam a vida possuíam características predominantemente femininas. Não se esqueçam de que os seres femininos, literalmente, trazem vida ao planeta pois a vida sai do corpo feminino. Os seres femininos, portanto, são portadores de sentimentos, porque não se pode trazer vida ao planeta e não sentir - a não ser que você participe do movimento patriarcal que cria drogas para embotar os sentimentos. Quem não consegue sentir a vida, não lhe dá valor.

Quando você sente a vida, participa da criação e traz uma vida ao mundo, lhe dá um valor muito maior porque a conheceu. O movimento patriarcal nos últimos cinco mil anos afastou-se completamente do processo do nascimento para poder dedicar-se ao desenvolvimento de armas e ao contínuo aniquilamento dos seres humanos. O bloqueio da energia nos homens foi proposital; em geral está estagnada no segundo chakra, ou no pênis. As mulheres estão com um "nó na gar­ganta" porque concordaram, há quatro ou cinco mil anos, man­ter silêncio acerca da magia e da intuição que representavam e conheciam como parte da chama gêmea. A chama gêmea con­siste na energia masculina e feminina coexistindo num só cor­po, quer seja ele fisicamente masculino ou feminino.

A sociedade patriarcal tem sido governada pelo aspecto masculino do Eu. Vocês todos experimentaram, através da consciência, e aprenderam o que funcionaria melhor, prepa­rando-se para a época em que as chamas, juntas, irão acender­se- no vosso corpo. Neste momento, a chama gêmea não mais será procurada como um parceiro fora do Eu, mas compreen­dida como a integração dos Eus feminino e masculino e o amadurecimento de tudo aquilo que o Eu já realizou. Depois que tiverem integrado as energias feminina e masculina dentro de vocês e ativado a chama gêmea, irão procurar uma pessoa que também esteja completa, não alguém que preencha uma ne­cessidade vossa, ou vice-versa.

Durante este período de mudança, será necessário que as mulheres desatem o "nó da garganta" e se permitam falar. Chegou a hora. Para os homens, o desafio consiste em com­preender as mulheres e sentir. Devem deixar que o sentimento entre na expressão da vossa sexualidade e dos vossos relacio­namentos. Muitos homens estão atravessando um período de grande dificuldade em relação às mulheres. É verdade. O que estamos sugerindo à vibração masculina - e isso vale também para as mulheres, quando operam seu aspecto masculino - é que deixem o sentimento entrar na área da sexua­lidade. Sintam a amplitude da emoção e não apenas a sexuali­dade física, o estímulo localizado.

Existe um estímulo emocio­nal que necessita de um compromisso emocional e de uma confiança emocional. No campo eletromagnético, este estímu­lo emocional vai abrir uma frequência dentro de vocês. Esta frequência, que a sexualidade representa, é um remanescente da vossa divindade. Os homens fecharam o seu centro do sentimento para serem os comandantes do planeta. Foram capazes de guerrear, matar e dominar o planeta por terem fechado este chakra do sentimento. E as mulheres concordaram em fechar o chakra da laringe, o centro da fala, para que os homens tivessem a oportunidade de comandar o sistema.

Tudo isso agora está chegando a um ponto de equilí­brio, de estabilização, de equalização. As mulheres começa­ram a abrir sua garganta há cerca de trinta anos, passando a ter a oportunidade de falar sempre. O problema é que muitas mulheres acabaram fechando o centro do sentimento ao abri­rem o da fala. Começaram a parecer homens. É necessário equi­líbrio. A mulher agora está sentindo a necessidade de despertar o princípio feminino dentro dela. Vive num corpo feminino e controla o uso da vibração masculina no seu interior.

Saiu para o mundo, sente-se poderosa. Pode andar pelas ruas sem um véu a esconder-lhe o rosto e decidir se deseja, ou não, se casar. É dona de si. É responsável por suas próprias decisões. Está começando a se tornar mais suave, despertando seu lado fe­minino que a nutre e vitaliza. Ao se tornar inteira, com suas porções masculina e feminina, e se permitir vivenciar o DNA evoluído, ela transmite uma frequência. E esta será a frequência predominante no planeta. É inevitável que os homens abram o centro do senti­mento. É o próximo passo que precisam dar para estabelecer o equilíbrio com as mulheres. Isto vai acontecer muito depressa para os homens.

Não será um processo de trinta anos, pois os homens, em nossos dias, parecem uma multidão caótica. Per­ceberam que não gostam nem um pouco do que está aconte­cendo e questionam a sua autoridade. Em determinado momento certas frequências se torna­rão predominantes. Então, por exemplo, uma pessoa pode es­tar num laboratório fazendo experiências com um animal e, de repente, o seu chakra do sentimento se abrir completamen­te. Ela passará a sentir a dor que o bichinho está sentindo, e tudo aquilo que vinha fazendo torna-se monstruoso.

Dá meia volta e sai do laboratório para nunca mais voltar, pois ficou realmente chocada. Isto é o que vai acontecer com a vibração masculina. Nós afirmamos que a vibração masculina vai sofrer uma transformação num período de tempo muito breve. Não dire­mos como nem porquê, para que não nos considerem adivi­nhos pretensiosos. Contudo, afirmamos que as ondas conti­nuam a chegar, e isso irá desencadear uma elevação de consciência unilateral dentro da população. Quando o confli­to masculino em relação à autoridade tiver atingido seu nível mais profundo, o centro do sentimento será ativado. Esta aber­tura poderá ser gradativa, suave, ou violentamente abrupta.

As mulheres também serão atingidas pela abertura do chakra do coração, sentindo grande compaixão e alegria ao verem seus homens sentir. Estamos nos referindo a aconteci­mentos de massa, que atingirão a humanidade através de on­das de luz. A energia feminina, aquela que sente e liga uma vida à outra, está sendo despertada em todas as pessoas. As mulhe­res precisam redefinir seus conceitos de feminilidade e força. Elas precisam descobrir o que significa ser uma mulher forte, assim como os homens precisam descobrir o que significa ser um homem vulnerável. Qual será o aspecto cativante de um homem, quando ele se tornar vulnerável?

Qual será o aspecto cativante de uma mulher, quando ela se encontrar no processo de auto-fortalecimento - sendo uma versão feminina da po­tência, e não uma versão masculina? As mulheres possuíam um invólucro muito rígido em volta de seu campo de energia; precisavam proteger-se. Agora elas vão desenvolver a verdadeira força emocional. A casca rígida vai se diluir e o corpo radiante luminoso brilhará direto do coração. Os deuses e as deusas estão de acordo e trabalham juntos com essa energia. Assim está decretado e assim será o desenrolar deste drama. As histórias da antiguidade que contavam a magia da mulher, a criadora, aquela capaz de dar à luz, a que recebe o mistério do sangue - a força vital- e que é capaz de devolver essa força vital à Terra foram soterradas, esquecidas.

Onde es­tão as histórias da Deusa - aquela que ama, sente e nutre? A espécie masculina costumava possuir a energia da Deusa den­tro de si, também, e sente necessidade dessa energia. Para melhor controlar o planeta nos últimos milênios, os extraterrestres deram-Ihes mitos. Eles semearam todas as vossas instituições religiosas. Já dissemos que vocês são uma experiência. Às vezes as experiências são gratificantes e amo­rosas mas, nos últimos anos, essa experiência entrou numa decadência incrível.

Com os homens e a sociedade patriarcal dominando o planeta nos últimos milênios, e as mulheres numa posição subterrânea - nem ao menos secun­dária - separação era o tema e a emoção foi posta de lado, corno coisa feia, a ser evitada. Agiram como autômatos, repre­sentando papéis que os mantinham separados. Vocês não têm um panteão de imagens femininas cria­doras poderosas. Não possuem nada que sirva de padrão da imagem positiva da força feminina. Assim, os homens esfor­çam-se para ser másculos e as mulheres para adquirir o forta­lecimento através da vibração masculina, não possuindo ambos urna visão clara da potência feminina.

Devem criar esta imagem. Comecem a reconhecer a riqueza de energia da versão feminina do Eu, que é intuição, receptividade, criatividade, compaixão e nutrição. Vocês estão descobrindo que existe urna riqueza de identidade enorme numa essência desacreditada por muito tempo. Se você for urna mulher, é urna forma viva desta essência. Os homens precisam descobrir a forma da Deu­sa no seu interior, onde a sua Deusa se encontra com o seu deus. De forma análoga, a visão do masculino é distorcida.

Vocês não têm urna imagem de homem poderoso sensível. A sociedade sempre considerou homens sensíveis como" delica­dos", pouco másculos. Os homens estão começando a olhar para suas emoções e dizer: "Opa, estou sentindo isso", e sabem que ainda são homens. Portanto, homens e mulheres estão cri­ando modelos de imagem para versões potentes e integradas dos papéis masculino e feminino. Estes modelos estão chegan­do, e rápido. O tempo de separação acabou.

Como já mencionamos, não é fora que devem procurar a chama gêmea companheira. Devem procurar a integração da essência masculina e feminina dentro de si. Elas formam um todo. Pessoas inteiras procuram unir-se a outras pessoas intei­ras em relacionamentos baseados na confiança, desejo e esco­lha. Esses relacionamentos não se baseiam em "Eu preciso de você na minha vida para me completar e me autorizar." Vocês se tornam completos em si mesmos e operam com outras pes­soas também completas em si mesmas, criando um território totalmente novo a ser explorado.

Quando casam a chama gêmea interior, estão reconhe­cendo o intuitivo, a Deusa, portadora-de-vida, a parte sensível de si mesmos, bem corno a parte de si que é potente, racional e intelectual. Uma parte muito ligada ao plano físico e outra muito ligada ao plano espiritual. Quando fundem essas ener­gias dentro de si, torna-se imprescindível encontrar alguém com as mesmas qualidades. Isso irá acontecer sem o menor esforço, pois terão a capacidade de atrair pessoas inteiras. Vão atingir o que nunca consideraram possível nos relacionamen­tos anteriores, ligar-se a uma outra pessoa por desejo ou afini­dade, jamais por necessidade, e darão aos relacionamentos uma nova personalidade, um novo limite, uma nova defini­ção.

Vocês se tornarão seu próprio modelo neste novo tipo de relacionamento. Muita gente vai achar que a instituição do ca­samento perdeu o significado. Não comportará o que vocês conhecem, nem será adequada à maneira como querem viver. Como todos estão no caminho de integração das polari­dades dentro de cada um, temas difíceis surgirão muitas e muitas vezes. Acolham esses momentos difíceis, pois eles se­rão o vosso melhor professor. Permaneçam focados no vosso próprio crescimento, no próprio caminho, no próprio Eu e não se preocupem com o que os outros estão fazendo.

Chamem suas partes feminina e masculina, estabeleçam um diálogo entre elas para que comecem a trabalhar em cooperação e har­monia. Dêem a si mesmos muito amor e incentivo. Marquem um encontro consigo mesmos e digam: "Meu Eu, eu amo você. Você é um Eu maravilhoso. Você é o número um, o campeão, o melhor Eu do mundo!" Quando concedem a si mesmos a dignidade do vosso próprio amor, como se fossem a realeza recebendo saudações de seus súditos, tudo muda. A integridade e a força tornam-se vossa propriedade porque acreditam e amam quem são. Quan­do acreditam e amam a si mesmos, tudo começa a correr como vocês querem.

O mais difícil para quase todos é acreditar que merecem amor. Ninguém é obrigado a amá-los. Vocês não es­tão aqui para mendigar o amor de outras pessoas e, assim, se convencer de que têm valor. Estão aqui para desempenhar uma tarefa muito difícil num sistema sombrio, com pouca energia, estímulo ou infor­mação sobre a verdadeira história. Estão aqui para fazer o im­possível. Através do compromisso de amar a si mesmos, e fazendo deste compromisso o primeiro passo a partir do qual vocês operam todos os dias, tudo entra no lugar. Vocês se tor­nam inteiros, completos. Estão prontos para um relacionamen­to com outro ser completo e este relacionamento pode levá-los a planos deliciosamente inexplorados.

Bárbara Marciniak, Mensageiros do Amanhecer

17 de jul de 2011

Liderança...

17/07/2011
8+7+4=
15+4=
1


O líder...
O que é liderança para cada um de nós?
O que significa ser líder para cada um de nós?
Confundimos liderança com autoritarismo, dominação, manipulação?
Permitimos que outras pessoas liderem nossa própria vida e abrimos mão dessa força?
Lideramos a vida de outras pessoas?
Para hoje desejo assumir a liderança da minha vida juntamente com meu Deus...
Quero minha força de novo...

15 de jul de 2011

"Rearrumação..."

15/07/2011
6+7+4=
13+4=
8


Para hoje vibramos o número 8...
Número da organização, da estruturação...
Como estamos estruturando nossa vida?
Conseguimos ter  organização?
Nossa mente, nossas emoções encontram-se organizadas ou estamos em meio a um grande caos?
Vamos começar a organizar nossas coisas, devagar, sentindo o que estamos fazendo, com consciência...
Isso nos ajudar a clarear as coisas e a enxergar melhor o que temos, o que precisamos adquirir...
Em todos os níveis...
Que venha a "rearrumação" rsrs!!!!

14 de jul de 2011

Orgulho...

14/07/2011
5+7+4=
16/7





Hoje me liberto do orgulho... Me conecto a quem eu sou e me conecto a FONTE...


Uma metáfora para refletir...


OS SETES PECADOS CAPITAIS
Certo dia, um casal ao chegar do trabalho encontrou algumas pessoas dentro de sua casa.

Achando que eram ladrões, marido e mulher ficaram assustados, mas um homem forte e saudável, com corpo de halterofilista disse:
- Calma pessoal, nós somos velhos conhecidos e estamos em toda parte do mundo.
- Mas quem são vocês? - pergunta a mulher.
- Eu sou a Preguiça - responde o homem másculo.
- Estamos aqui para que vocês escolham um de nós para sair definitivamente da vida de vocês.
- Como pode você ser a preguiça se tem um corpo de atleta que vive malhando e praticando esportes? - indagou a mulher.
- A preguiça é forte como um touro e pesa toneladas nos ombros dos preguiçosos, com ela ninguém pode chegar a ser um vencedor.
Uma mulher velha curvada, com a pele muito enrugada, que mais parecia uma bruxa diz:
- Eu, meus filhos, sou a Luxúria.
- Não é possível! - diz o homem
- Você não pode atrair ninguém com essa feiúra.
- Não há feiúra para a luxúria, queridos.
Sou velha porque existo há muito tempo entre os homens; sou capaz de destruir famílias inteiras, perverter crianças e trazer doenças para todos até a morte.
- Sou astuta e posso me disfarçar na mais bela mulher.
E um mau-cheiroso homem, vestindo roupas maltrapilhas, que mais parecia um mendigo, diz:
- Eu sou a Cobiça, por mim muitos já mataram, por mim muitos abandonaram famílias e pátria; sou tão antigo quanto a Luxúria, mas eu não dependo dela para existir.
- E eu, sou a Gula.
- diz uma lindíssima mulher com um corpo escultural e cintura finíssima.

Seus contornos eram perfeitos e tudo no corpo dela tinha harmonia de forma e movimentos.

Assustam-se os donos da casa, e a mulher diz:
- Sempre imaginei que a gula seria gorda.
- Isso é o que vocês pensam! - responde ela.
- Sou bela e atraente, porque se assim não fosse seria muito fácil livrarem-se de mim.

Minha natureza é delicada, normalmente sou discreta, quem tem a mim não se apercebe, mostro-me sempre disposta a ajudar na busca da luxúria.

Sentado em uma cadeira num canto da casa, um senhor, também velho, mas com o semblante bastante sereno, com voz doce e movimentos suaves, diz:
- Eu sou a Ira.
Alguns me conhecem como cólera. Tenho muitos milênios também.

Não sou homem, nem mulher, assim como meus companheiros que estão aqui
- Ira? Parece mais o vovô que todos gostariam de ter! - diz a dona da casa.
- E a grande maioria me tem! - responde o vovô.
- Matam com crueldade, provocam brigas horríveis e destroem cidades quando me aproximo.

Sou capaz de eliminar qualquer sentimento diferente de mim, posso estar em qualquer lugar e penetrar nas mais protegidas casas. Mostro-me calmo e sereno para mostrar-lhes que a Ira pode estar no aparentemente manso.

Posso também ficar contido no íntimo das pessoas sem me manifestar, provocando úlceras, câncer e as mais temíveis doenças.

- Eu sou a Inveja. Faço parte da história do homem desde a sua criação,
- diz uma jovem que ostentava uma coroa de ouro cravada de diamantes, usava braceletes de brilhantes e roupas de fino pano, assemelhando-se a uma princesa rica e poderosa.
- Como inveja, se é rica e bonita e parece ter tudo o que deseja? -diz a mulher da casa.
- Há os que são ricos, os que são poderosos, os que são famosos e os que não são nada disso, mas eu estou entre todos.

A inveja surge pelo que não se tem e o que não se tem é a felicidade. Felicidade depende de amor, e isso é o que de mais carece a humanidade..

Onde eu estou, esta também a Tristeza.

Enquanto os invasores se explicavam, um garoto, que aparentava cerca de cinco a seis anos, brincava pela casa.

Sorridente e de aparência inocente, característica das crianças, sua face de delicados traços mostravam plenitude da jovialidade, olhos vívidos...

E você, garoto, o que faz junto a esses que pa recem ser a personificação do mal?

O garoto responde com um sorriso largo e olhar profundo:
- Eu sou o Orgulho.
- Orgulho? Mas você é apenas uma criança? Tão inocente como todas as outras.
O semblante do garoto tomou um ar de seriedade que assustou o casal, e ele então diz:

- O orgulho é como uma criança mesmo, mostra-se inocente e inofensivo, mas não se enganem, sou tão destrutível quanto todos aqui, quer brincar comigo?
A Preguiça interrompe a conversa e diz:
- Vocês devem escolher quem de nós sairá definitivamente de suas vidas.
Queremos uma resposta.

O homem da casa responde:
- Por favor, dêem dez minutos para que possamos pensar.

O casal se dirige para seu quarto e lá fazem várias considerações. Dez minutos depois retornam.

- E então? - pergunta a Gula.
- Queremos que o Orgulho saia de nossas vidas.
O garoto olha com um olhar fulminante para o casal, pois queria continuar ali.

Porém, respeitando a decisão dirige-se para a saída.
Os outros, em silêncio, iam acompanhando o garoto quando o homem da casa pergunta:
- Ei! Vocês vão embora também?
O Menino, agora com ar severo e com a voz forte de um orador experiente, diz:
- Escolheram que o Orgulho saísse de suas vidas e fizeram a melhor escolha, Porque onde não há orgulho não há Preguiça pois os preguiçosos são aqueles que se orgulham de nada fazer para viver, não percebendo que na verdade vegetam.

Onde não há orgulho não há luxúria pois os luxuriosos têm orgulho de seus corpos e julgam-se merecedores.

Onde não há orgulho, não há cobiça pois os cobiçosos têm orgulho das migalhas que possuem, juntando tesouros na terra e invejando a felicidade alheia, não percebendo que na verdade são instrumentos do dinheiro.

Onde não há orguho não há gula pois os gulosos se orgulham de suas condição e jamais admitem que o são, arrumam desculpas para justificar a gula, não percebendo que na verdade são marionetes dos desejos.

Onde não há orgulho, não há ira, pois os irosos com facilidade destroem aqueles que, segundo o próprio julgamento, não são perfeitos, não percebendo que na verdade sua ira é resultado de suas próprias imperfeições.

Onde não há orgulho não há inveja, pois os invejosos sentem o orgulho ferido ao verem o sucesso alheio seja ele qual for; precisam constantemente superar os demais nas conquistas, não percebendo que na verdade são ferramentas da insegurança. Saíram todos sem olhar para trás, e, ao baterem a porta, um fulminante raio de luz invadiu o recinto.

Encaminhado gentilmente por Vera Velasco.


13 de jul de 2011

Tocando em frente...

13/07/2011
13+11=
6


                                      
vouserjornalista.blogspot.com



Como o 13 é um número que anda pegando muito em nós por aqui decidi considerá-lo somado com o resto da soma (11) e não nos esquecendo do 6...
13 número da morte, transformação... mortes para cada vez mais vida...
11 número mestre que nos leva a ir mais fundo dentro de nós mesmos.... ultrapassar nossos limites...
6 número das escolhas... essa semana me veio uma consciência diferente para o 6... que no tarot é representado pelos enamorados e simbolicamente temos um homem entre sua mãe e sua esposa...
Senti que essa carta também nos fala sobre a escolha de crescer, de escolher por nós mesmos, de sair da infância eterna que a humanidade vive... e a escolha não é exclusiva, mas sim inclusiva, pois tudo forma quem eu sou, porém posso caminhar e levar a bagagem do conhecimento comigo... e não preciso ficar estacionada no tempo e no espaço para não perder...
Estamos todos juntos independente de onde estamos... vamos caminhar...

12 de jul de 2011

Nascemos para dar certo...

O que se entende por vencer na vida



12/07/2011
3+7+4=
14/5


Porque fazemos tanta questão de nos manter estagnados?
Desperdiçamos tanta energia para ir contra o fluxo natural da mudança...
E quem disse que a mudança não será agradável?
Estamos lidando por aqui com a questão da preguiça...
Não somente aquela preguiça que faz a gente não querer ir ao trabalho, não querer levantar da cama... Mas a preguiça como forma de viver o dia a dia, esperando que as coisas que queremos dispenquem em nossas cabeças!!!
Vamos aproveitar a energia do 5 e vamos ao movimento!!!
Que possamos entender o que queremos e colocar em prática...
Vamos... Sem preguiça... Sei que a gente consegue!!!
Afinal, nascemos para dar certo!!!!

11 de jul de 2011

Colcha de ser humano...

11/07/2011
11+7+4=
11+11=
22

                                                     
artecomretalhos.wordpress.com



Mestre construtor...
Vontade aliada com ação como vimos ontem nos leva no dia de hoje a sermos mestres de nós mesmos construindo com Deus a realidade de cada um de nós...
Hoje mais que nunca quero sair da estante, deixar de ser uma bonequinha de luxo e voltar a ser humana, colocar minhas mãos a obra e construir minha realidade, e não mais desperdiçar as oportunidades preciosas que me são dadas...
Com meus e defeitos e minhas qualidades me torno um ser único, porém ao mesmo tempo igual...
E tomar meu lugar no mundo é importante pois uma colcha é feita de milhares de pequeninos pontos e cada um deles embora pequeno, é extremamente importante pois faz a coesão perfeita do tecido...