É o grande problema interior, aquele de cada um e de todos. É o problema da alma, que descobre em si mesma um abismo de trevas e de luz, que se contempla com uma mistura de encantamento e de pavor e se diz: "Eu não sou deste mundo, pois ele não é suficiente para me explicar".
Os grandes Iniciados- Édouard Schuré

23 de jun de 2012

A torre...

23/06/2012
5+6+5=
16= 7




O arcano 16, a torre ou casa de Deus...
Achei essa meditação sobre o arcano linda e compartilho aqui...
Que todas as minhas barreiras se transformem em Liberdade....


1


ndo Luz, expirando Luz, 
"Inspirando Luz, expirando Luz,
inspirando Luz pelo seu corpo inteiro,
expirando uma profunda sensação de bem estar,
deixando seus músculos se relaxar,
se abandonar,
você entra no Templo da sua consciência.  
Para descobrir o segredo da Torre,
começa de se imaginar numa Torre de pedra,
uma Torre de meditação.
A Casa-Deus.
Você está em uma Torre de solidão.
Meditando... ao redor de você olhando
as paredes de pedra.
Escutando o silêncio ao redor de você.
Percebendo:
Meu destino é uma Torre de pedra,
meu carma me aprisiona.
De repente, um raio, um relâmpago
ilumina o interior da torre,
um relâmpago que vem do mais alto,
de mais alto do que o alto da Torre.
Na luz do relâmpago percebe:
Eu sou o relâmpago.
Minha Torre é um relâmpago de Luz.
Você já vestiu a forma do relâmpago.
E você se lembra,
se lembra que você é uma consciência,
uma consciência sem forma,
infinita, livre, livre,
capaz de vestir qualquer forma.
Lembra-se que você não é suas roupas,
não é seu corpo, nem suas emoções,
lembra-se que é consciência pura,
é o Eu Superior que você é.
Inspirando a Luz, expirando a Luz,
você sobe para o Céu,
para o Infinito.
Desce.
Desce como a chuva, sem forma.
Desce em chuva.
Você é uma chuva de benções,
que desce para a Terra.  
Ao chegar na Terra, você veste seu corpo humano.
Entra livremente na Torre do destino.
Entra na Torre, como entra um arquiteto.
Entra com o Poder de dar à Torre do seu destino
a forma que você quer.
E você arquiteta a Torre na forma de um castelo,
lindo, na beira de um rio,
onde se refletem árvores
e a beleza da construção alta que você edificou.  
De novo você chama o relâmpago.
Do Nada, você chama o relâmpago.
Ao longo dessa corda de Luz,
sobe para o Infinito,
como o relâmpago que você é, num flash, 
sobe para o Infinito.
Do Nada, do Infinito,
do Nada, cai em chuva.
Ao chegar na Terra, veste seu corpo humano,
seu corpo iluminado.
Entra na Torre.
Fala com a Torre.
Falando com a Torre do seu destino.
Diz à Torre: "Eu sou você".
Ao relâmpago que vem do Nada, fala,
dizendo: "Relâmpago eu sou você."
Sim, você é um relâmpago que vem do Nada, do Infinito,
para o espaço e o tempo.
Você é um relâmpago que se cristaliza
em Torre, em Casa-Deus,
você esta realizando a Grande Obra,
a Casa do Sol, a Casa da Consciência,
compartilhando da criação permanente do Universo.
Sim, você é um relâmpago que cria o Universo.
E você anda no Paraíso terrestre.
Do alto da Torre se espalha um vôo de pombos."
 spiranrofunda sensação de bem estar, 
deixando seus músculos se relaxar, 
se abahttp://www.dassigny.com.br/arcano16.shtml


1
1ndonar, 
você entra no Templo da sua consciência.  
Para descobrir o segredo da Torre, 

começa de se imaginar numa Torre de pedra, 

uma Torre de meditação.
A Casa-Deus. 

Você está em uma Torre de solidão.
Meditando...
 ao redor de você olhando
as paredes de pedra. 

Escutando o silêncio ao redor de você.
 
Percebendo:
Meu destino é uma Torre de pedra,
m
eu carma me aprisiona. 
De repente, um raio, 
um relâmpago
ilumina o interior da torre,

u
m relâmpago que vem do mais alto, 
de mais alto do que o alto da Torre.
 
Na luz do relâmpago percebe:
 
Eu sou o relâmpago.
Minha Torre é um relâmpago de Luz. 

Você já vestiu a forma do relâmpago. 

E você se lembra,
 
se lembra que você é uma consciência, 

uma consciência sem forma,
infinita,
 livre, livre,
capaz de vestir qualquer forma.
 
Lembra-se que você não é suas roupas,
não é seu corpo, 
nem suas emoções, 
lembra-se que é consciência pura, 

é o Eu Superior que você é.
 
Inspirando a Luz, expirando a Luz,
você sobe para o Céu, 

para o Infinito.
 
Desce.
 
Desce como a chuva, sem forma.
Desce em chuva.
 
Você é uma chuva de benções,
que desce para a Terra.
  
Ao chegar na Terra, você veste seu corpo humano.
 
Entra livremente na Torre do destino.
 
Entra na Torre, como entra um arquiteto.
 
Entra com o Poder de dar à Torre do seu destino
a forma que você quer.
 
E você arquiteta a Torre na forma de um castelo, 

lindo, na beira de um rio, 

onde se refletem árvores
a beleza da construção alta que você edificou.  
De novo você chama o relâmpago. 

Do Nada, você chama o relâmpago.
 
Ao longo dessa corda de Luz,
sobe para o Infinito, 

como o relâmpago que você é, num flash,  

sobe para o Infinito.
 
D
Inspirando Luz, expirando Luz, 
inspirando Luz pelo seu corpo inteiro, 
expirando uma profunda sensação de bem estar, 
deixando seus músculos se relaxar, 
se abandonar, 
você entra no Templo da sua consciência.   
Para descobrir o segredo da Torre, 
começa de se imaginar numa Torre de pedra, 
uma Torre de meditação. 
A Casa-Deus. 
Você está em uma Torre de solidão. 
Meditando... ao redor de você olhando 
as paredes de pedra. 
Escutando o silêncio ao redor de você. 
Percebendo: 
Meu destino é uma Torre de pedra, 
meu carma me aprisiona. 
De repente, um raio, um relâmpago 
ilumina o interior da torre, 
um relâmpago que vem do mais alto, 
de mais alto do que o alto da Torre. 
Na luz do relâmpago percebe: 
Eu sou o relâmpago. 
Minha Torre é um relâmpago de Luz. 
Você já vestiu a forma do relâmpago. 
E você se lembra, 
se lembra que você é uma consciência, 
uma consciência sem forma, 
infinita, livre, livre, 
capaz de vestir qualquer forma. 
Lembra-se que você não é suas roupas, 
não é seu corpo, nem suas emoções, 
lembra-se que é consciência pura, 
é o Eu Superior que você é. 
Inspirando a Luz, expirando a Luz, 
você sobe para o Céu, 
para o Infinito. 
Desce. 
Desce como a chuva, sem forma. 
Desce em chuva. 
Você é uma chuva de benções, 
que desce para a Terra.   
Ao chegar na Terra, você veste seu corpo humano. 
Entra livremente na Torre do destino. 
Entra na Torre, como entra um arquiteto. 
Entra com o Poder de dar à Torre do seu destino 
a forma que você quer. 
E você arquiteta a Torre na forma de um castelo, 
lindo, na beira de um rio, 
onde se refletem árvores 
e a beleza da construção alta que você edificou.   
De novo você chama o relâmpago. 
Do Nada, você chama o relâmpago. 
Ao longo dessa corda de Luz, 
sobe para o Infinito, 
como o relâmpago que você é, num flash,  
sobe para o Infinito. 
Do Nada, do Infinito, 
do Nada, cai em chuva. 
Ao chegar na Terra, veste seu corpo humano, 
seu corpo iluminado. 
Entra na Torre. 
Fala com a Torre. 
Falando com a Torre do seu destino. 
Diz à Torre: "Eu sou você". 
Ao relâmpago que vem do Nada, fala, 
dizendo: "Relâmpago eu sou você." 
Sim, você é um relâmpago que vem do Nada, do Infinito,
para o espaço e o tempo. 
Você é um relâmpago que se cristaliza 
em Torre, em Casa-Deus, 
você esta realizando a Grande Obra, 
a Casa do Sol, a Casa da Consciência, 
compartilhando da criação permanente do Universo. 
Sim, você é um relâmpago que cria o Universo. 
E você anda no Paraíso terrestre. 
Do alto da Torre se espalha um vôo de pombos.

o Nada, do Infinito,
do Nada, cai em chuva.
 
Ao chegar na Terra, veste seu corpo humano, 

seu corpo iluminado.
 
Entra na Torre.
 
Fala com a Torre. 

Falando com a Torre do seu destino.
 
Diz à Torre: "Eu sou você".
 
Ao relâmpago que vem do Nada, fala,
dizendo: 
"Relâmpago eu sou você." 
Sim, você é um relâmpago que vem do Nada, do Infinito,
para o espaço e o tempo. 
Você é um relâmpago que se cristaliza
em Torre, 
em Casa-Deus, 
você esta realizando a Grande Obra,
 
a Casa do Sol, a Casa da Consciência,
 
compartilhando da criação permanente do Universo.
 
Sim, você é um relâmpago que cria o Universo.
 
E você anda no Paraíso terrestre.
 
Do alto da Torre se espalha um vôo de pombos.



Inspirando Luz, expirando Luz, inspirando Luz pelo seu corpo inteiro,
expirando uma profunda sensação de
 bem estar, 
deixando seus músculos se relaxar,
se abandonar,
 
você entra no Templo da sua consciência.
  
Para descobrir o segredo da Torre, 

começa de se imaginar numa Torre de pedra, 

uma Torre de meditação.
A Casa-Deus. 

Você está em uma Torre de solidão.
Meditando...
 ao redor de você olhando
as paredes de pedra. 

Escutando o silêncio ao redor de você.
 
Percebendo:
Meu destino é uma Torre de pedra,
m
eu carma me aprisiona. 
De repente, um raio, 
um relâmpago
ilumina o interior da torre,

u
m relâmpago que vem do mais alto, 
de mais alto do que o alto da Torre.
 
Na luz do relâmpago percebe:
 
Eu sou o relâmpago.
Minha Torre é um relâmpago de Luz. 

Você já vestiu a forma do relâmpago. 

E você se lembra,
 
se lembra que você é uma consciência, 

uma consciência sem forma,
infinita,
 livre, livre,
capaz de vestir qualquer forma.
 
Lembra-se que você não é suas roupas,
não é seu corpo, 
nem suas emoções, 
lembra-se que é consciência pura, 

é o Eu Superior que você é.
 
Inspirando a Luz, expirando a Luz,
você sobe para o Céu, 

para o Infinito.
 
Desce.
 
Desce como a chuva, sem forma.
Desce em chuva.
 
Você é uma chuva de benções,
que desce para a Terra.
  
Ao chegar na Terra, você veste seu corpo humano.
 
Entra livremente na Torre do destino.
 
Entra na Torre, como entra um arquiteto.
 
Entra com o Poder de dar à Torre do seu destino
a forma que você quer.
 
E você arquiteta a Torre na forma de um castelo, 

lindo, na beira de um rio, 

onde se refletem árvores
a beleza da construção alta que você edificou.  
De novo você chama o relâmpago. 

Do Nada, você chama o relâmpago.
 
Ao longo dessa corda de Luz,
sobe para o Infinito, 

como o relâmpago que você é, num flash,  

sobe para o Infinito.
 
Do Nada, do Infinito,
do Nada, cai em chuva.
 
Ao chegar na Terra, veste seu corpo humano, 

seu corpo iluminado.
 
Entra na Torre.
 
Fala com a Torre. 

Falando com a Torre do seu destino.
 
Diz à Torre: "Eu sou você".
 
Ao relâmpago que vem do Nada, fala,
dizendo: 
"Relâmpago eu sou você." 
Sim, você é um relâmpago que vem do Nada, do Infinito,
para o espaço e o tempo. 
Você é um relâmpago que se cristaliza
em Torre, 
em Casa-Deus, 
você esta realizando a Grande Obra,
 
a Casa do Sol, a Casa da Consciência,
 
compartilhando da criação permanente do Universo.
 
Sim, você é um relâmpago que cria o Universo.
 
E você anda no Paraíso terrestre.
 
Do alto da Torre se espalha um vôo de pombos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário