É o grande problema interior, aquele de cada um e de todos. É o problema da alma, que descobre em si mesma um abismo de trevas e de luz, que se contempla com uma mistura de encantamento e de pavor e se diz: "Eu não sou deste mundo, pois ele não é suficiente para me explicar".
Os grandes Iniciados- Édouard Schuré

15 de nov de 2011

111...

15/11/2011
6+11+4=
11+1




É claro que quem sabe um pouco de matemática sabe que se somarmos os dois último dígitos do ano em que nascemos acrescido da idade que teremos completado naquele ano o resultado será o ano em questão. 
Vou dar minha idade de exemplo mais uma vez: 1978 é meu ano de nascimento, meu ano 0 é o de 1900, portanto em 2000 eu estava a 100 anos do meu ano 0. 
Então, como eu completei 22 anos no ano 2000 a soma seria: 78+22=100. 
No ano seguinte: 2001... 78+23= 101 e assim por diante até chegarmos no ano de 2011, no qual minha soma e de todos que tem por referência 0 o ano de 1900, o 111, já que nos afastamos 111 anos da referência 0. no que vem nos afastaremos 112 anos da referência 0 e assim por diante.
Contudo, acredito que nada é aleatório, se minha referência é o ano de 1900, isto acontece por uma razão. Levantar as questões referentes ao nosso dia a dia, usando a numerologia como instrumento, como pista é nosso objetivo. Assim como poderíamos ter escolhido qualquer outro instrumento: tarô. runas, astrologia... Ou quem sabe uma música, um poema ou mesmo uma oração...
Instrumentos para nos despertar para a vida, assim como faz o despertador pela manhã...
O ponto fundamental aqui não é acreditar ou não no instrumento... é pensar a respeito de como temos vivido nossas vidas e como podemos viver melhor, de maneira mais plena. 
Hoje vou além das minhas verdades pessoais... vou além do instituído para viver a minha vida a minha maneira...
Posso transformar meu mundo... com toda certeza... e me disponho a isto...
Hoje me conecto a Deus para ser mais plena, aprendo a colocar as coisas no seu devido lugar... aprendo a ocupar meu lugar!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário