É o grande problema interior, aquele de cada um e de todos. É o problema da alma, que descobre em si mesma um abismo de trevas e de luz, que se contempla com uma mistura de encantamento e de pavor e se diz: "Eu não sou deste mundo, pois ele não é suficiente para me explicar".
Os grandes Iniciados- Édouard Schuré

23 de nov de 2011

Em minhas mãos...

23/11/2011
5+11+4
11+9





No 9 adquirimos a sabedoria de entender que não estamos sozinhos... Assim como nossa células, fazemos parte de um organismo maior... Viver este conhecimento em nosso dia a dia, encontrando o nosso lugar e nossa missão, que nada mais é do que o que viemos realizar, manifestar neste mundo... 
Temos falado constantemente em nos conectarmos a Fonte de tudo, a Deus... Esta conexão nos coloca automaticamente onde devemos estar, ela encontra-se dentro de cada um de nós e pode ser vivenciada de várias maneiras... não existem regras, apenas instrumentos que facilitam o processo... 
Um deles é olhar a beleza, pode ser da natureza, um bebê em seu colo, algo que faça sua energia expandir... procure ficar neste estado o maior tempo que puder... 
Nos acostumamos a viver a vida em tons de cinza, chegou a hora de ir além... Nossos relacionamentos não devem mais nos aprisionar, tirar nosso brilho... mesmo o relacionamento que temos com a gente mesmo... Olhar as pistas que nossa manifestação nos traz é outro bom instrumento para saber se estamos conectados... Quando estou desempenhando os papéis de vítima e/ou de agressor estou desconectada comigo, portanto também estou desconectada do todo, ao qual faço parte. 
Não adianta dizer que o outro é que tem responsabilidade pelo meu aborrecimento, assumir responsabilidade por minha manifestação e lidar com as coisas internas é libertador... Se a "culpa" fosse do outro eu ficaria a mercê dele, se a responsabilidade é minha eu me liberto. Não gosto do que estou manifestando agora? Então posso mudar, está em minhas mãos...

Nenhum comentário:

Postar um comentário