É o grande problema interior, aquele de cada um e de todos. É o problema da alma, que descobre em si mesma um abismo de trevas e de luz, que se contempla com uma mistura de encantamento e de pavor e se diz: "Eu não sou deste mundo, pois ele não é suficiente para me explicar".
Os grandes Iniciados- Édouard Schuré

30 de nov de 2010

Mergulhar


30/11/2010
3+11+3=
11+6


O 6 seria a escolha entre dois caminhos?  Será que podemos ir além através do 11? Encontrar com nosso eu interior é mais do que ser divino, é poder viver o humano em nós. Até hoje vivemos doenças, programações, manipulações. Este caminho livre está bem ao nosso alcance, basta que ao invés de tomarmos a direção da esquerda ou da direita, nos lancemos em um mergulho na profundidade de nós mesmos!!!!

"Édipo vai além do que se chama paraíso e inferno. Não procura mais um estado de consciência pessoal... Entra no reino do Self, onde o Ego ultrapassou todas as etapas, por vezes dolorosas, para tornar-se ele mesmo, para tornar-se capaz de encontrar o outro em sua alteridade. Édipo abriu-se a uma outra visão. O caminho de Édipo é o caminho da liberdade total. E esta liberdade é marcada pela presença do Reino. Pelo reino de Espírito dentro dele. Assim, Édipo segue o caminho que vai dos pés inchados aos pés alados. De igual modo, partimos de nossos pés pesados, pesados de memória, como se tivéssemos um fardo de memórias para carregar conosco. Alguns de nós sentem, ainda, que este fardo de memórias lhes entrava a marcha e lhes impede o caminhar. Neste ponto, existem separações e transformações a viver, para que nossos pés se tornem livres e para que encontremos nossas asas. Para que como seres humanos, reencontremos nossa dimensão divina.”

O corpo e seus símbolos
Jean-Yves Leloup

Nenhum comentário:

Postar um comentário