É o grande problema interior, aquele de cada um e de todos. É o problema da alma, que descobre em si mesma um abismo de trevas e de luz, que se contempla com uma mistura de encantamento e de pavor e se diz: "Eu não sou deste mundo, pois ele não é suficiente para me explicar".
Os grandes Iniciados- Édouard Schuré

7 de set de 2011

É meu!!! rsrs!!! Chega disso!!

07/09/2011
16+4=
2

                                                  


Quando temos a oportunidade de usar o pronome meu, minha tratamos as pessoas como objetos pessoais como se aquelas pessoas tivessem a obrigação de agir como queremos pelo simples fato de agora serem nossas...
Retiramos as pessoas delas mesmas...
E as trancafiamos na torre de nossos corações...
Será que relacionamento é isso?
Aonde estão os direitos pessoais e as vontades individuais?
Será que uma pessoa terá sempre que se anular em função da outra e com isso se anular também?
No fim o que temos?
Uma massa feita de duas pessoas que não existem e que se escondem atrás daquela entidade patológica que é o nós...
Temos o direito de existir...
Temos vidas separadas... alguns objetivos comuns...
Mas precisamos viver quem somos também...
Eu desejo me relacionar com pessoas que existem e quero muito existir também... chega de manipulações, competições bestas, chantagens emocionais, dramas de controle...
Quando vamos crescer?
Até quando o ego infantil terá essa força tamanha?
Libertação, amor e vida é o que eu quero...

Nenhum comentário:

Postar um comentário