É o grande problema interior, aquele de cada um e de todos. É o problema da alma, que descobre em si mesma um abismo de trevas e de luz, que se contempla com uma mistura de encantamento e de pavor e se diz: "Eu não sou deste mundo, pois ele não é suficiente para me explicar".
Os grandes Iniciados- Édouard Schuré

16 de set de 2011

Ressurreição...

16/09/2011
7+9+4=
20





                                                           23. Julgamento: Uma Vocação
            "Eis que vos digo um mistério: Nem todos dormiremos, mas transformados seremos todos, num momento, num abrir e fechar de olhos, ao ressoar da última trombeta. A trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados. Porque é necessário que este corpo corruptível se revista da incorruptibilidade, e que o corpo mortal se revista da imortalidade.
                                                                                                                                                    I Coríntios
            Na carta número vinte, um grande anjo com uma trombeta de ouro aparece no céu, trazendo uma bandeira brasonada com uma cruz de ouro. Debaixo dele estão três figuras humanas nuas, uma das quais se ergue do túmulo (Fig. 81). O título desta carta, Julgamento, liga-a à narrativa bíblica do Juízo Final quando, ao ressoar da trombeta de Miguel, os justos serão chamados à vida celestial, ao passo que os maus serão lançados para todo o sempre no inferno. O ponto importante dessa ressurreição não é, evidentemente, os justos serem recompensados com a imortalidade em algum lugar do céu, senão serem redespertados para uma vida nova e "celestial" na Terra. Psicologicamente, serão agora chamados a ingressar numa nova dimensão de percepção, até então desconhecida.
            O Julgamento dramatiza o momento de ressurreição espiritual de diversas maneiras. Aqui, pela primeira vez, uma figura humana (a que está saindo do túmulo) se vê diante da fonte de iluminação. Não foi este o caso em O Enamorado, A Torre da Destruição, A Estrela, A Lua ou O Sol, onde a atividade no reino arquetípico ocorreu acima e atrás das figuras terrenas, que lhe sentiram os efeitos, mas apenas indiretamente, por intermédio do inconsciente. No Julgamento, a figura central percebe conscientemente e ouve o chamado. A imediação dessa conexão é enfatizada pelo tamanho do anjo, pelos raios compridos e pontudos da sua auréola, que quase parecem furar o chão, e pela sua enorme trombeta, cujo som promete estilhaçar os tímpanos dos que estão embaixo."
Sallie Nichols em Yong e o Tarô.


Hoje quero despertar, ao som da música divina, que é minha música...
Eu sou parte dela e ela parte de mim...
Para além da ilusão...
Estou entre aqueles que atendem ao chamado!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário