É o grande problema interior, aquele de cada um e de todos. É o problema da alma, que descobre em si mesma um abismo de trevas e de luz, que se contempla com uma mistura de encantamento e de pavor e se diz: "Eu não sou deste mundo, pois ele não é suficiente para me explicar".
Os grandes Iniciados- Édouard Schuré

29 de set de 2010

Ir além...

29/09/2010
11+3


Estandarte do pecado (11), para Santo Agostinho, o ir além de Deus, símbolo do ser humano que caminha por vontade própria. Mas eu pergunto... expandir, ir além do conhecido, ir além do aceito, além do que conhecemos no mundo é pecado? O que realmente significa pecado? Cada cultura tem seu certo e errado, então dependendo de onde eu esteja sou pecadora?
"Limitação é aquilo que se chama pecado. Pecado é simplesmente um fator limitador, que cerceia sua consciência, fixando-a em uma condição inapropriada." (Campbell em o poder do mito). Pense nisso... no que estou  fixando minha conscência neste momento da minha vida inapropriadamente? E inapropriada não para  uma religião, para sua família, etc. Inapropriado entenda pelo que lhe faz sofrer. pelo que não funciona na sua vida. Pode ser que um dia tenha funcionado. Só não funciona mais agora. Não precisa mal dizer, ou mesmo ter raiva, rancor, apenas solte, vá além...Pode ser um modo de me relacionar com as pessoas, um modo de reagir aos problemas, a falta de capacidade em curtir a vida que o está fixando em um ponto que não mais funciona em sua vida... Solte... Hojé é o dia... Para mim particularmente o simples fato de fixar o que quer que seja já é inapropriado, a vida é movimento. descubra a vibração e o ritmo que esta funcionando para você neste momento....
O 11, hoje, nos dá a possibilidade de ir além e de forma criativa (3).



Um pedacinho da entrevista do Moyers com Campbell, onde ele fala de transcêndência (11):

MOYERS: Todos os homens, de todos os tempos, tiveram sempre essa sensação de terem sido excluídos de uma realidade superior, da bem aventurança, do gozo, da perfeição, de Deus?
CAMPBELL: Sim, mas você também tem momentos de êxtase. A diferença entre a vida cotidiana e a vida nesses momentos de êxtase é a diferença entre estar fora ou dentro do jardim (do Éden, do Paraíso). Você ultrapassa o medo e o desejo, ultrapassa o par de opostos.
MOYERS: Em direção à harmonia?
CAMPBELL: Em direção à transcendência. Essa é uma experiência essencial em qualquer realização mística. Você morre para a sua carne e nasce para o seu espírito. Você se identifica com a consciência e a vida de que o seu corpo é apenas o veículo. Você morre para o veículo e se identifica com aquilo de que, na sua consciência, o veículo era o portador. Isso é Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário