É o grande problema interior, aquele de cada um e de todos. É o problema da alma, que descobre em si mesma um abismo de trevas e de luz, que se contempla com uma mistura de encantamento e de pavor e se diz: "Eu não sou deste mundo, pois ele não é suficiente para me explicar".
Os grandes Iniciados- Édouard Schuré

30 de jan de 2011

Infinito...




30/01/2011
3+1+4=
8


"Enquanto que o número DOIS representa o pensamento consciente e os sentimentos, o número OITO refere-se a tudo o que não é consciente numa pessoa. O número OITO simboliza a matéria em si: matematicamente é o cubo de 2, «2 x 2 x 2 = 8». É isto que dá ao número OITO uma natureza estranha e mística.

Existem muito poucas pessoas na sociedade ocidental com um número OITO dominante. Estas são pessoas excepcionais que sabem o que é a realidade material - que pode ser transformada e que não é real por muito tempo. Aqui podemos ver as diferenças culturais expressarem-se através da língua. As línguas e os nomes orientais contêm um elemento muito mais forte de simbolismo do número OITO do que os do mundo ocidental.


Na cultura ocidental somos controlados por ímpetos materialistas, enquanto as culturas orientais, que frequentemente têm níveis de vida mais baixos, precisam de controlar as suas necessidades materialistas e contentar-se com menos produtos.


Não se pode fazer muito acerca do número OITO, pois, como é o número que simboliza o destino, está fora do nosso controlo. Tudo o que podemos fazer é tornarmo-nos mais conscientes dele, isto é, aceitá-lo, submetermo-nos a ele e aprender com ele.


Dinheiro, sexo e poder são as áreas nas quais o dharma do número OITO opera - fazer o que tem de ser feito. Só aqueles que sentem a necessidade de se verem a si mesmos como mais do que um corpo físico conseguem ultrapassar este número. Sendo um número de transformação e de espaço sem tempo, o OITO desafia a maioria das pessoas grande parte do tempo. Todos os nossos impulsos inconscientes residem aqui. Os sonhos são uma maneira útil de aceder ao número OITO, como também o são os pesadelos, apesar de serem menos agradáveis."
 
 
Temos feito o que tem que ser feito?
Esperamos que o outro faça?
Conseguimos ver aonde está a realidade?
Percebemos que a ilusão é realidade por um período de tempo?
Para hoje continuo me entregando ao processo...
Com mais consciencia...
Com posse da minha manifestação e unida a fonte...
Desejo participar da minha vida, ser ativa nela... e fazer o que tem que ser feito...
Desejo também descobrir a cada dia mais o meu Cristo interior e que o Cristo exterior também possa se mostrar a cada dia... desejo isso!!! união!!!
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário