É o grande problema interior, aquele de cada um e de todos. É o problema da alma, que descobre em si mesma um abismo de trevas e de luz, que se contempla com uma mistura de encantamento e de pavor e se diz: "Eu não sou deste mundo, pois ele não é suficiente para me explicar".
Os grandes Iniciados- Édouard Schuré

16 de jan de 2011

Sagrado!!!




16/01/2011
7+1+4=
12/ 3



"O sacrifício nos é imposto, mas o sacro-ofício nos é oferecido."

Para este dia vibramos o 3... Que resultou da soma dos algarismos do 12...
E gostaria de falar a respeito deste 12 para entendermos melhor o que estamos manifestando (3) e até mesmo como manifestar algo diferente...
De repente me ocorre que a posição do enforcado (a carta 12 do tarot) amarrado pelo pé esquerdo de cabeça para baixo, já é a posição que o ser humano vive sua vida, ou não a vive... acreditamos que a vida é um sacrifício, que estamos em um mundo de provas e de expiação... e esperamos o Paraíso para quando morrermos...
A carta que segue na caminhada do Louco no tarot  o enforcado é justamente a morte...
Porque precisamos esperar morrer do plano físico para sermos felizes se temos a possibilidade de morrermos (transformarmos) no plano físico quantas vezes quisermos????
Precisamos morrer no mundo material sim, mas não em corpo...
E assim um novo eu surge...
O plano material é nosso aliado, está aqui para ajudar a desenvolver quem somos frente as ilusões que criamos...
Estamos vibrando muito pelo medo então criamos um mundo externo para lidarmos com isso...
Pra mim basta quero criar um mundo pra ver como me saio com a felicidade...
A cada novo ciclo, novos aprendizados... novos sacrifícios ou se conseguirmos enxergá-los assim novos sacro-ofícios (trabalho sagrado)...
Hoje além de tudo é um dia 16 que o raio da torre venha, e destrua sim, tudo o que é ilusório em minha vida... e que eu tenha a capacidade de perceber aonde estão meus valores mais preciosos e reais...
Quero poder respirar fora desse caos... quero sentir a minha importância... quero poder sentir a importância das pessoas na minha vida...
Quero viver na verdade... não quero ter que ficar jogando o tempo todo... quero descobrir o gosto pela simplicidade, pelo respeito, pelo amor sem defesas... pela descoberta do sagrado em tudo que me cerca...


Achei esse texto sobre o enforcado muito interessante vou reproduzí-lo:
http://amraluz.com/jornadadotarot/MENU/ARCANO_TEXTO/ENFORCADO.HTM

O Enforcado
O Louco, agora mais forte e dominando seus instintos, encontra algo que lhe parece estranho e pára diante do Enforcado e observa-o perplexo: um homem suspenso pelo pé esquerdo e de cabeça para baixo. Parece estar bem à vontade nesta estranha posição e está tão plácido quanto a Força, sua perna direita está cruzada atrás da esquerda (formando um 4) e está pendurado por uma corda amarrada em duas colunas e cada uma têm seis ramos cortados.

O Louco, então, percebe que o Enforcado está a espera de algo, sem ansiedade, sem se mexer.


O Louco então trava um diálogo com este Enforcado:
Louco: Porque você está assim, pendurado de cabeça para baixo? Quer ajuda para descer e ficar livre como eu?

Enforcado: Livre como você? Você não é livre, pois não sabe ainda o poder do sacrifício, não sabe lidar com a espera. Está mais amarrado do que eu, está amarrado à sua imaturidade, ansiedade e vontade de chegar ao fim do caminho, sem perceber os detalhes desta jornada. Estou de cabeça para baixo, mas isso é uma questão de ponto de vista, por exemplo, na posição em que estou, é você quem esta de cabeça para baixo. Você acha que tem os pés no chão e a cabeça ligada ao céu. Mas saiba que nossos pés estão ligados ao céu, pois nele temos nossas raízes e nossa cabeça é que esta ligada a Terra, pois estamos neste plano material e através dele evoluímos .
Agradeço pela ajuda que me oferece, mas se eu sair daqui antes do tempo certo, não terei aprendido o necessário para seguir em meus objetivos, não terei passado pela maturidade que preciso e acabarei tendo que voltar para esta posição.

Louco: Mas porque tem que estar nesta posição?

Enforcado: Porque ela me faz refletir, observe que as moedas caíram do meu bolso, até porque aqui não preciso delas agora. As pegarei no tempo certo. Nesta posição, eu me disciplino a esperar e saber esperar é uma qualidade importante para continuar a estrada que preciso percorrer, assim como você.

Louco: Mas você não me parece agoniado.

Enforcado: No inicio eu estranhei, tinha pressa, achava que resolveria tudo tentando sair de minha condição, me mexia para soltar a corda que prende meu pé, mas percebi que quanto mais eu me mexia, mais amarrado ficava. Então observei que com o tempo, a chuva, o sol, e os pássaros a bicar minha corda, dia após dia, a corda vai se roendo ficando cada vez mais fraca. Enquanto isso reflito sobre o que já vivi, sobre o que aprendi nesta caminhada até chegar aqui onde estou. Assim saberei continuar minha jornada de forma mais paciente, sabedor de que há fases em que tenho que esperar o tempo passar e que o sacrifício é necessário para alcançar meus objetivos. Saberei compreender melhor a estrada da existência e certo de que mereci a minha vitória e darei muito mais valor à tudo que conquistar.
Antes de ficar amarrado, recebi da Força a sabedoria de controlar meus instintos e aqui passo pela prova, assim saberei se, realmente, consegui aprender o que ela me ensinou.

Louco: Mas não acha que está renunciando a vida, que está perdendo tempo na sua caminhada?

Enforcado: Muitas vezes precisamos renunciar em prol de algo que queremos, abrir mão, saber que vale a pena esperar.
Quando percebemos que o sacrifício é um sacro-ofício, perdemos a sensação de dor e agonia e como lhe disse, quanto mais nos mexemos ansiosamente em busca de nos livrarmos da corda, mais nos amarramos. Aprendi a esperar e enquanto isso, vejo as pessoas passarem por mim, apressadas, mas acabam voltando, pois se perderam em seus atalhos e em suas ansiedades, achando que podem conquistar as coisas de forma rápida e sem raízes. Vejo em seus rostos o poder que não possuem, acham que o tempo lhes pertence e que não precisam esperar por nada.

Louco: Mas você não acha que temos que lutar rapidamente, pois a vida é curta?

Enforcado: Se estivesse aqui no meu lugar, perceberia que não perco tempo, ao contrário, ganho tempo, pois ao sair daqui já saberei o caminho certo. Se eu passasse direto, nem sequer, saberia o que realmente tenho que conquistar e se o que desejo é mesmo este ou aquele caminho. Temos que lutar sim, mas se formos afoitos, perderemos a luta, temos que conhecer as nossas batalhas antes de entrarmos nelas. E é isso que faço aqui.
A vida tem o tempo que imaginamos ter, se prestarmos atenção a cada momento, ela se torna mais longa, não importa os anos que viveremos, pois, se não prestamos atenção aos detalhes de cada hora, podemos até viver 100 anos, teremos a sensação de termos vivido apenas 30.

Louco: Vi que tem 6 ramos em cada lado de suas colunas. O que isso significa?

Enforcado: São as doze fases do ciclo de vida que se repetem até o fim de nosso aprendizado, são os 12 signos do zodíaco pelos quais temos que passar, são os 12 trabalhos de Hércules realizados. Quando eu chegar no último, é o sinal de que já posso sair daqui e continuar minha jornada.

Louco: Então você está assim por vontade própria?

Enforcado: Esta posição pode ser voluntária ou não, mas a vida, muitas vezes a impõe para nós, como aprendizado ou colheita do que plantamos, como processo de evolução, como lhe disse, se passarmos correndo pela estrada da vida, acabamos aqui, para sabermos estruturar melhor nossas vidas. Mas não escapamos de estar aqui, pelo menos uma vez. Muitas vezes estamos assim, não por nós, masr pelos nossos semelhantes.

Louco: Obrigada pelo que me ensinou, se me permite, não seguirei adiante, como sempre faço, mas ficarei aí como você, pois para aprender o que me disse, preciso sentir sua experiência.

O Enforcado seria a nossa capacidade de saber esperar pelo que desejamos, mas não é uma espera passiva no sentido de acomodação e sim, a sabedoria de que as coisas têm seu tempo certo de acontecer. Que para conseguirmos o que desejamos, temos que primeiro refletir, sem a ansiedade que nos impulsiona para atalhos perigosos, onde perderemos nossas batalhas e depois de pensar, precisamos saber como agir e o sacrifício que teremos que fazer para alcançarmos nossos objetivos.





Nenhum comentário:

Postar um comentário