É o grande problema interior, aquele de cada um e de todos. É o problema da alma, que descobre em si mesma um abismo de trevas e de luz, que se contempla com uma mistura de encantamento e de pavor e se diz: "Eu não sou deste mundo, pois ele não é suficiente para me explicar".
Os grandes Iniciados- Édouard Schuré

26 de jan de 2011

Vaso novo!!!

www.ei-si-ufu-g7.blogspot.com



26/01/2011
8+1+4=
13/4



"...O 13 têm sido temido por muitos como o número de mau agouro e da morte e, de fato, ele é o arcano que representa a morte na simbologia do tarô, mas não apenas no sentido comum, mas também deveria ser encarado como transformação, transmutação ou mudança radical da situação atual. Quando nos casamos, morremos como entidade isolada e renascemos como um casal. Quando um artista anônimo obtém o reconhecimento, renasce como pessoa famosa. Portanto, a mudança é simultânea, para o nascimento de um fato, outro tem que deixar de existir, simbolicamente morrer.

O significado de morte associado ao 13 surgiu devido ao fato de a maioria das pessoas reagir inconscientemente ao seu lado mais material: a degeneração do corpo e a destruição. Poucas pessoas reagem ao lado mais elevado do 13, que envolve satisfação total e transformação de um fato por vezes ruim, em outro positivo que trás realização, regeneração ou uso das tremendas forças deste número para criar algo de valioso neste mundo.

Segundo os ocultistas, o 13 é um número sagrado, indicando o renascimento e a transmutação dos poderes mentais. O número 13 também é preservado nas medidas da Grande Pirâmide.

Em termos astrológicos, o 13 é regido pelo signo de Escorpião, que governa os órgãos de reprodução, o nascimento, a morte e a transmutação.
Foram 12 os apóstolos e Cristo representou o 13º com a iluminação, o sacrifício e a nova consciência divina no seio da humanidade.
No tarô, a carta 13 é representada pelo esqueleto, que é a figura da morte, mas deve ser entendido como a força vital que nunca morre, apenas muda de forma.
Não há medidas de meio-termo neste número. Existe nele um enorme potencial de realização de objetivos e, por outro lado, um potencial igualmente grande para a destruição total. Sob a regência do 13 é tudo ou nada.

Na numerologia, o 13 sempre envolve mudanças constantes. Tão logo uma situação aparentar estar resolvida e calma, um novo conjunto de circunstâncias surgirá para substituir o antigo. Isto é positivo, pois faz com que reconheçamos quais são os laços realmente verdadeiros e duradouros que mantemos ao longo da vida. O 13 é a lição do desapego.
Em termos práticos, na numerologia, o 13 é utilizado no sentido de transformação, ou seja, mudar aquilo que está estagnado e que precisa de uma solução proveitosa, reciclando as energias paradas há tempos...

O importante é compreender que na natureza tudo é composto por polaridades, ou seja, funcionamos por dois pólos, o positivo e o negativo. Isto não poderia ser diferente para o número 13, que pode representar destruição, mas também a chance de transformação, cabe a cada um de nós tirar o melhor partido desta vibração, sem medo da felicidade e das mudanças 180 graus que ela provoca na nossa jornada pessoal.

A palavra de ordem do 13 é "rei morto, rei posto", portanto ele pede que você não fique olhando para o passado, nem se lamente por ele. Não tenha medo de ser feliz. Aproveite a onda de mudança que ele proporciona em seu benefício, rumo a uma nova terra fértil e a um novo estilo de vida, melhor e mais feliz para todos nós."

http://bemzen.uol.com.br/noticias/ver/2009/02/13/1277-numerologia-quem-tem-medo-da-sexta-feira-13-


Quando não amarramos nossa manifestação com nossos medos (13) criamos uma manifestação cada vez mais verdadeira (4)...
Uma manifestação construída em bases estáveis...
Para hoje deixo ir o que é ilusório... mas abro os braços para receber isso transformado, pautado na felicidade...

Nenhum comentário:

Postar um comentário