É o grande problema interior, aquele de cada um e de todos. É o problema da alma, que descobre em si mesma um abismo de trevas e de luz, que se contempla com uma mistura de encantamento e de pavor e se diz: "Eu não sou deste mundo, pois ele não é suficiente para me explicar".
Os grandes Iniciados- Édouard Schuré

14 de dez de 2010

Eu me abro para isso...



14/12/2010
5+3+3=
11


Estamos tentando por aqui assimilar o 11 em nossas vidas... E uma questão tem se feito marcante: relacionamos uns com os outros... ou tudo não passa de cada um se relacionar consigo mesmo?
Foque sua atenção na presença de quem quer que seja... olhe nos olhos dessa pessoa... e começe a falar de você... do que sente... observe...
Tenho observado alguns tipos de comportamento:
a pessoa muda de assunto, ou ainda começa a fazer comparações com sua própria vida e passa a ser uma conversa a respeito dela... ou ela entra em um estato semi vegetativo e se torna laconica apenas dizendo, é... sim... não... talvez...
Tenho tido dificuldade em conseguir um olho no olho... uma sintonização mesmo... para que naquele instante pudéssemos ser um...
Mas está tudo certo... ainda não sou muito boa nisso também... rsrs....
Mas decidi que quero poder olhar e ser olhada nos olhos... e aproveitando a energia de hoje afirmo:
Que hoje eu possa me encontrar... Eu me abro para isso!!!!
Quando falamos do encontro que se processa através da energia do 11, é um encontro da sua personalidade com seu eu mais profundo... sua essência...
Acredito que não podemos olhar para o outro e deixar que ele exista, se eu não puder olhar para mim e deixar que eu exista...
Ao descobrir meus fluxos e refluxos, poderei ficar mais tranquila e não me sentir ameaçada pelos fluxos e refluxos dos que me cercam...

Nenhum comentário:

Postar um comentário